Ideal Clube

Luciano Maia lança livro com poemas escritos em galego oficial

Publicado em 25.03.2016

Aldea Lonxana é o título do mais recente livro de poesias publicado pelo poeta, tradutor e professor cearense, Luciano Maia. O lançamento ocorreu no dia 22 de março, no Ideal Clube. Na obra, composta por 60 poemas, há dez escritos em galego oficial. A edição apresenta, além da forma tradicional do soneto, outras construções literárias que consolidam uma “maturidade poética, povoada de cores, com muitas tonalidades, visitações inventadas, com um acento único e pessoal”, como frisa Durval Aires Filho, membro da Academia Cearense de Letras, ao apresentar o livro.
O título da obra faz referência a uma aldeia distante, em alusão à Galícia do passado, região pertencente à Espanha, na fronteira com Portugal. Já há alguns anos, o autor vem escrevendo poemas em francês, romeno e galego, tendo começado a produzir os poemas desta obra na década de 1990, mas só resolveu publicá-los após visitar Santiago de Compostela em 2015. 
Nos poemas de Aldea Lonxana, o escritor homenageia personagens históricos. Em Neblina e Voz, por exemplo, cita Inês de Castro, rainha de Portugal que viveu no século XIV, e o mosteiro Alcobaça, onde foi sepultada. Em Soneto para Padre Antônio Tomás, o poeta faz referência ao escritor e padre Antônio Tomás, nascido no município cearense de Acaraú, no século XIX. Outros poemas lembram os poetas galícios Federico García Lorca (1898-1936) e Rosalía de Castro (1837-1885).
Luciano Maia decidiu publicar o livro após ser incentivado por seu amigo Xesús Torres Regueiro, coordenador da revista galícia A Xanela, que assina o prefácio da obra. Há cerca de dez anos, Luciano é colaborador da revista A Xanela.
Para escrever seus poemas, o professor busca inspirações em fatos históricos ou em episódios ocorridos com ele. Luciano Maia nasceu em Limoeiro do Norte e lançou seu primeiro livro, Jaguaribe, Memória das Águas, em 1982. A obra está em sua 10ª edição, e foi traduzida para espanhol, francês, inglês e romeno.
O poeta é conhecido por traduzir poemas do romeno para o português. Além de escritor, ele é bacharel em Direito, mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC), professor universitário (leciona Monografia Jurídica) e cônsul honorário da Romênia. Tem 23 outros livros publicados e é membro da Academia Cearense de Letras, onde ocupa a cadeira de número 23.